O gestor de transporte deve ficar atento a todos os procedimentos necessários e às melhores oportunidades para otimizar suas operações e diminuir os gastos. O transporte já é, muitas vezes, a etapa mais dispendiosa em uma cadeia produtiva e, portanto, cabe ao gestor encontrar meios de torná-la menos pesada para o caixa da empresa.

Neste post, mostraremos o que é averbação de carga e como ela pode impactar na gestão de transporte, ajudando de verdade a reduzir as perdas. Leia e tire suas dúvidas!

O que é averbação de carga

Averbar a carga é um procedimento obrigatório para qualquer produto que seja transportado dentro do Brasil. Caso esse procedimento burocrático não seja efetuado corretamente, os prejuízos, tanto para o transportador como para o embarcador, podem ser muito altos.

A averbação de carga é a realização do seguro da carga que será transportada. Desse modo, se acontecerem sinistros (como acidentes ou roubos), o valor da carga será reembolsado ao embarcador para que ele não tenha prejuízos.

O RCTR-C

RCTR-C é o nome dado à averbação de carga e ao seguro obrigatório do transportador. Trata-se da Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga. Esse seguro garante ao transportador que atua em rodovias o reembolso de indenizações que ele tenha sido obrigado a pagar ao embarcador por causa de prejuízos provocados aos produtos que foram transportados.

O transportador reembolsa o embarcador e a seguradora reembolsa o transportador, ou ainda, a seguradora ressarce os prejuízos ao transportador para que esse reembolse o embarcador — assim, as perdas diminuem ou se anulam.

A contratação do seguro

O transportador deve contratar uma apólice de seguro com uma instituição idônea (uma seguradora confiável). Essa apólice cobrirá as cargas que forem transportadas e, a cada transporte, será preciso que o transportador averbe sua carga, isto é, discrimine qual o tipo de carga e o seu valor.

A partir dessa averbação é que a seguradora poderá ressarcir o transportador dos seus prejuízos, caso ocorram avarias, perdas, roubos ou extravios das mercadorias.

Os dados mais usuais em uma averbação de carga

Os dados que mais são solicitados em uma averbação de carga são:

  • o valor da carga transportada;

  • o número da apólice do seguro;

  • o CT-e e a chave de acesso;

  • os dados do veículo e do motorista que conduzirão a carga.

O valor vem em primeiro lugar, pois sem ele não há como a seguradora ressarcir os prejuízos, mas o transportador, ainda assim, terá que ressarcir o cliente. O CT-e e a chave de acesso também são importantes porque comprovam a rota percorrida pelo veículo e a natureza da carga que ele transportava — como frágil, perigosa, perecível e assim por diante.

Já o número da apólice precisa ser discriminado para que se confirme a averbação da carga, caso ocorra algum sinistro e a cobertura do seguro possa funcionar. Os dados do motorista e do caminhão também devem constar na averbação, pois, se houver divergências de informações entre o transportador e a seguradora, os dados registrados confirmarão que a carga foi efetivamente transportada em dado veículo e por determinado motorista.

Os cuidados com a averbação de carga

Não basta saber o que é averbação de carga, é preciso tomar os cuidados necessários na hora de averbar. Para evitar erros, recomenda-se o uso de um sistema eletrônico, que integre todas as informações e possa importar automaticamente os dados da carga enviada/recebida pelo transportador.

Os dados transferidos de forma eletrônica entre as duas partes (transportador/seguradora) reduzem significativamente as possibilidades de erros durante o processo de averbação, já que a interferência humana e manual será a menor possível.

O EDI (intercâmbio eletrônico de dados) tem sido usado por muitos transportadores de carga no Brasil e no mundo a fim de otimizar a gestão de transporte, melhorando inclusive os procedimentos relacionados à averbação de carga.

Entendeu melhor o que é averbação de carga? Para acompanhar novidades sobre o mundo do transporte rodoviário, aproveite para seguir o Sistema ZORTE no Facebook!

Comments

comments