• 21/05/2024

O transporte multimodal é aquele que envolve a utilização de mais de um tipo de modal, o que significa que parte do percurso pode ser realizado por estradas e rodovias, enquanto outra parte ocorre por rios, por exemplo. Gostaria de saber mais sobre essa modalidade? Prossiga com a leitura!

O que é o transporte multimodal?

O transporte multimodal consiste no uso de diferentes meios de transporte, sendo frequentemente empregado em viagens de longas distâncias. No Brasil, são utilizados cinco modais distintos: rodoviário, aéreo, aquaviário, ferroviário e dutoviário (os quais serão abordados em detalhes a seguir).

Quais são os modais de transporte de cargas utilizados? 

Quanto aos modais do transporte de cargas, estes referem-se aos tipos ou meios pelos quais as mercadorias são transportadas. No contexto brasileiro, podemos destacar os cinco principais modais:

Rodoviário:

O modal rodoviário utiliza rodovias, estradas e ruas, sendo o mais empregado para o transporte de cargas e passageiros no Brasil. Entre as vantagens desse tipo de transporte, destaca-se a versatilidade, pois é possível carregar uma ampla variedade de mercadorias utilizando caminhões e carretas. Outro aspecto importante é a abrangência geográfica, visto que a malha rodoviária se estende por todo o país.

Aéreo:

O transporte aéreo é realizado pelo ar, por meio de aviões, helicópteros, balões, entre outros. É utilizado para o transporte de cargas e passageiros, sendo considerado um dos meios mais seguros. Esse modal é especialmente adequado para o transporte de cargas perigosas, produtos perecíveis e objetos valiosos, uma vez que possibilita percorrer grandes distâncias em um curto espaço de tempo.

Ferroviário:

Nessa modalidade, o transporte de produtos ocorre por meio de trens, sendo comumente utilizado para transportar grãos e minérios. Uma das principais vantagens desse meio de transporte é a capacidade de movimentar grandes quantidades de mercadorias em uma única viagem, superando a capacidade de transporte de muitos caminhões combinados.

Aquaviário:

O transporte aquaviário é realizado por mares, lagos e rios, utilizando barcos e navios. Também é conhecido como hidroviário. Embora pouco utilizado no Brasil, o transporte aquaviário se destaca pela eficiência na movimentação de grandes volumes de carga, superando até mesmo o transporte ferroviário. Um único comboio pode transportar, pelas hidrovias, a mesma quantidade de carga equivalente a 2,5 composições de trens com 100 vagões cada.

Dutoviário:

Este meio de transporte de mercadorias utiliza tubos ou dutos, sendo empregado principalmente para transportar determinados tipos de materiais, como petróleo, seus derivados, gases e minérios. Os dutos podem ser subterrâneos, aparentes, aéreos ou submarinos. O modal dutoviário é amplamente utilizado para transportar materiais perigosos, devido à sua segurança. Além disso, possibilita o transporte contínuo de grandes volumes de mercadorias, 24 horas por dia.

Além dos modais acima mencionados, existe também o infoviário, considerado o sexto modal de transporte. Esse meio de transporte diz respeito a produtos não físicos, como dados e informações, que são transmitidos por meio de satélites, fibra ótica e outros métodos tecnológicos. O infoviário é de extrema importância para a logística, pois abrange o intercâmbio de documentos, informações e dados essenciais para o funcionamento dos sistemas de transporte.

Como ocorre a operação multimodal?

Para que uma empresa transportadora possa realizar o transporte multimodal, é necessário estar devidamente credenciada na Sefaz para a emissão do CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) e, adicionalmente, efetuar o cadastro na ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) como uma OTM (Operadora de Transporte Multimodal). Ao cumprir esses requisitos, a empresa estará habilitada a emitir o CT-e Multimodal e informar o código OTM, que é obrigatório nesse tipo de operação.

No transporte multimodal, a responsabilidade pelo transporte e entrega das mercadorias em perfeito estado recai sobre uma única empresa, a OTM (Operadora de Transporte Multimodal). Essa empresa é responsável por todo o planejamento do transporte, incluindo a definição do trajeto, dos meios de transporte a serem utilizados, o tempo necessário para a realização do transporte, entre outros aspectos.

Por exemplo, suponha que uma empresa OTM seja contratada para efetuar um transporte multimodal de produção agrícola do estado do Mato Grosso até o Paraná. Devido à grande quantidade de mercadorias, parte do trajeto será realizado por meio da hidrovia Tietê-Paraná, seguido por transporte terrestre até o porto de Paranaguá, utilizando carretas. Nesse contexto, cabe à OTM assegurar a efetivação do transporte e o correto recebimento das mercadorias no porto, incluindo todos os procedimentos relacionados, como o acompanhamento da carga, a emissão de documentos e a contratação de seguro.

Quais são as vantagens do transporte multimodal?

Entre as vantagens da utilização do transporte multimodal, destacam-se:

  • Menos burocracia, uma vez que o contrato de prestação de serviço e os documentos obrigatórios para o transporte envolvem apenas um operador logístico;
  • Maior eficiência na logística, pois todo o processo é gerenciado por apenas uma empresa;
  • Redução de custos, visto que é possível otimizar o processo de entrega utilizando os diversos modais disponíveis, atendendo às especificações da carga e do trajeto;
  • Maior cobertura, possibilitando a realização de entregas em lugares de difícil acesso, o que não seria viável ao utilizar apenas um meio de transporte.

Quais são os desafios enfrentados no transporte multimodal?

De acordo com um estudo realizado pela ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), os operadores logísticos apontam algumas dificuldades no transporte multimodal. Entre elas, destacam-se o excesso de documentos fiscais, problemas tributários, principalmente relacionados ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e a falta de uniformidade na legislação multimodal. Além disso, os empresários também mencionaram outras questões, como a carência de infraestrutura, principalmente no que diz respeito à disponibilidade de terminais de transbordo.

Qual é a diferença entre transporte intermodal e multimodal?

Ao abordar o transporte multimodal, é comum confundir o seu significado com outro de nome muito similar: o intermodal. A distinção entre ambos reside na forma de contratação e na responsabilidade pelo transporte.

No transporte multimodal, o contrato é firmado exclusivamente com uma operadora logística, enquanto no transporte intermodal, cada empresa é contratada de maneira individual e assume a responsabilidade pelo transporte em seu trecho correspondente.

Contudo, o transporte intermodal também apresenta vantagens, pois pode se revelar uma alternativa eficiente e mais econômica do que utilizar somente uma modalidade de transporte. Tanto o intermodal quanto o multimodal são modalidades mais ecologicamente amigáveis, uma vez que podem substituir a intensa utilização de rodovias, reduzindo, assim, a emissão de gases de efeito estufa.

O que é um CT-e vinculado a multimodal?

Apesar de a empresa OTM ser a responsável pelo transporte, ela não necessita realizar todo o trajeto do transporte multimodal, pois pode contratar outras empresas para executarem parte do percurso ou até mesmo toda a viagem. Entretanto, para que a subcontratada possa realizar o transporte, é preciso que ela emita um CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) vinculado ao multimodal.

Retomando o exemplo mencionado anteriormente, do transporte de mercadorias agrícolas de MT a PR, se a transportadora responsável pela coleta das mercadorias para seguir até o porto for uma subcontratada, ela deve emitir um CT-e vinculado ao multimodal.

Para tanto, é necessário que ela assinale no CT-e que o tipo de serviço é “serviço vinculado a multimodal” e faça referência aos CT-es multimodais emitidos pela empresa OTM.

A importância de ferramentas que auxiliem na gestão e emissão de documentos

Diante dos diversos aspectos que envolvem o transporte multimodal, é de suma importância contar com a tecnologia como uma aliada para a emissão dos documentos e o auxílio na gestão das entregas.

O sistema Zorte é um software completo para a emissão de documentos fiscais, possibilitando a emissão de CT-es nos modais Rodoviário, Aquaviário, Aéreo e também no modal Multimodal e vinculado a Multimodal. Além disso, oferece diversas funcionalidades para o gerenciamento de frotas, controle de entregas e gestão financeira.

Deseja conhecer mais sobre nossos produtos? Acesse o nosso site e fique por dentro de todas as funcionalidades disponíveis.