No Brasil, 61% do transporte de cargas é feito pelo modal rodoviário. Isso significa que mais da metade de tudo que é transportado vem através das rodovias. Entretanto, esse meio de transporte é o segundo mais caro, perdendo apenas para o aeroviário. Mesmo assim, ele se mantém como o mais utilizado no país.

Em parte, isto ocorre pela falta de abrangência de outros modais, assim como pelas facilidades oferecidas por essa modalidade de transporte.

Nós separamos, neste post, alguns pontos importantes que você precisa saber sobre o modal rodoviário. Confira!

A carga mais adequada para transporte rodoviário

A carga mais apropriada para ser transportada por rodovias, no que diz respeito aos custos, é a de origem industrial. Por ter maior valor agregado, essa carga compensa os gastos com frete, com a produção e ainda gera lucro para a empresa.

Cargas agrícolas, ou manufaturadas, com baixo valor agregado tendem a sofrer variações de preço com esse modal. Para que não haja prejuízo, o custo do frete tende a ser repassado como aumento no preço do produto para o consumidor final.

Outro detalhe relevante com relação à carga transportada por rodovias é o seu volume. O modal rodoviário tem tração de carga reduzida, principalmente quando comparado a modais próprios de transferência de grandes volumes — como o ferroviário ou aquaviário.

O fator distância na escolha do meio de transporte

No transporte rodoviário, a unidade de carga chega até a mercadoria. Além disso, a entrega é feita diretamente nos postos de recebimento ou nos destinatários.

Assim, diz-se que o modal rodoviário apresenta um modelo de entrega de porta a porta, já que a transportadora recolhe a encomenda no local de produção e entrega ao destinatário final, sendo dispensado o uso de outros grandes modais.

Entretanto, essa forma de entrega é recomendada apenas para transportes por longa e médias distâncias, sendo mais prático utilizar outros meios para distâncias maiores — principalmente quando se pensa no preço dessa opção, em relação às outras.

O tipo de veículo do modal rodoviário

Basicamente, são utilizados caminhões e carretas para transporte de cargas no meio rodoviário.

Tanto o custo quanto a manutenção e o consumo de combustível desse tipo de veículo são muito elevados. O que afeta diretamente os valores de frete cobrados.

Entretanto, devido ao fato de esses veículos terem estabilidade para o transporte — assim como não ser necessário a troca de modais —, é possível que as embalagens sejam menos resistentes. Assim, a empresa consegue direcionar parte do valor que seria gasto na embalagem para o frete.

O custo do transporte rodoviário

Apesar das vantagens de entregar “de porta em porta” que o modal rodoviário oferece, seu custo pode ser um fator desestimulante.

Além dos gastos do veículo, existe a taxação em pedágios tanto do transporte quanto da carga que está sendo levada. Além disso, os riscos de roubo de carga e acidentes é sempre uma preocupação constante.

Mas existem algumas saídas que viabilizam esse modal. Por exemplo:

  • a possibilidade de fazer seguros contra roubos e acidentes;
  • a opção de fretar o veículo completo ou parte dele, sendo possível pensar em estratégias de barateamento do custo de transporte;
  • a menor possibilidade de a mercadoria sofrer avaria — o que reduz custos de perda de produto, trocas e reenvios.

A situação das vias brasileiras

Infelizmente, no Brasil, o investimento para manutenção das rodovias é insuficiente. Sendo assim, 58,2% das estradas estão em condições precárias, apresentando algum tipo de problema. Além disso, em 2016, o número de acidentes ocorridos em rodovias foi de 96.296. Colocando em risco a vida dos transportadores, assim como a carga.

Essa situação das vias rodoviárias é um agravante no preço e na qualidade do serviço desse meio de transporte. E, nesse caso, é complicado encontrar pontos positivos.

De um modo geral, as desvantagens do modal rodoviário são vastas. Entretanto, pela falta de outros meios, ele é, e continuará sendo, a principal opção para o transporte de cargas. Assim, é sempre necessário que seja feito uma boa gestão logística para evitar que os custos dessa forma de entrega atrapalhem o rendimento da empresa.

Achou o conteúdo útil? Então assine nossa newsletter e seja avisado quando forem publicados mais artigos!

Comments

comments