Toda transportadora precisa se preocupar em contratar um bom seguro para as cargas transportadas. Primeiro porque de acordo com a resolução 247, da SUSEP, em todo território nacional o seguro de responsabilidade civil (RCTR-C) é obrigatório; e segundo por ser uma maneira de proteger as cargas contra uma série de contratempos e emergências.

Esse processo é feito por meio da averbação e, caso ela não seja realizada, a transportadora poderá vir a ter prejuízos altíssimos. Mas, você sabe o que é como fazer a averbação de cargas?

Neste post explicaremos como fazer e enviar uma averbação, e como a tecnologia pode ajudá-lo a simplificar as averbações evitando problemas e prejuízos.

Averbação e sua importância

Averbação é o processo de registrar detalhadamente a movimentação das mercadorias que serão transportadas e segurar essa carga. Assim, o transportador fica obrigado a comunicar a seguradora sobre todas as cargas cobertas pela apólice. Essa comunicação pode ser feita de forma eletrônica ou manual, por meio de relatórios, manifestos etc.

A averbação é uma etapa fundamental no processo de transporte para assegurar as empresas transportadoras em caso de sinistros, perdas, roubos, extravios ou avarias das mercadorias. Somente por meio dela é que está garantido o reembolso de indenizações para o transportador, caso algum desses fatos aconteça.

Portanto, a cada transporte a ser realizado, é importante averbar as cargas, discriminando o tipo de mercadoria e, principalmente o valor de cada uma delas.

O processo de averbação na prática

Mesmo sendo obrigatória e importante para sua própria segurança, muitas empresas transportadoras, durante as operações diárias, negligenciam o correto preenchimento da averbação e acabam correndo riscos desnecessários realizando a averbação manualmente.

Ao fazer a averbação manual, além de perder muito mais tempo, o transportador tem maiores chances de errar, ou seja, caso falte alguma informação ou contenha algum erro, o risco de ficar sem a cobertura é muito grande.

Como fazer e enviar uma averbação sem erros? É preciso detalhar as mercadorias seguradas com algumas informações essenciais. Devem conter na averbação todas as especificações, tais como:

  • esclarecimentos de embarque;
  • marca;
  • quantidade;
  • valor da carga;
  • CT-e e chave de acesso;
  • número da apólice de seguro;
  • dados do motorista e veículo que transportarão a carga;
  • entre outras.

As averbações são enviadas para a seguradora para o cálculo dos riscos das mercadorias. Algumas seguradoras já disponibilizam aos seus segurados o serviço de averbação pela internet, facilitando todos os trâmites burocráticos.

Dentre as informações constantes na averbação, uma das mais importantes é o valor da carga, pois sem a descriminação do valor, a seguradora não tem como indenizar a transportadora que terá de se responsabilizar com o prejuízo perante seu cliente.

Igualmente, todas as demais informações são importantes e precisam constar na averbação, pois em casos de conflito de informações entre a seguradora e a empresa  transportadora, é a averbação que garantirá qual dos lados está correto.

O uso da tecnologia para evitar prejuízos na averbação

Imagine realizar a averbação manual de um número bastante considerável de cargas, além de ser um trabalho enorme, os riscos de erro são inevitáveis.

Ao adquirir um software de serviços de averbação eletrônica de cargas, a empresa transportadora informatiza os seus processos, realiza a gestão de seus custos de maneira mais eficiente e praticamente elimina os erros manuais.

Esses sistemas integrados possibilitam a importação dos dados da carga transportada pela empresa de forma automática, assim, esses dados são repassados eletronicamente para a seguradora.

Nesse caso, a interferência humana é praticamente nula, reduzindo a níveis significativamente seguros a possibilidade de erros durante o processo de averbação.

Todos os dados são registrados de forma digital e ficam armazenados no sistema. As informações do Conhecimento de Transporte emitido pelo transportador ficam registradas no sistema da Secretaria da Fazenda (SEFAZ), que valida a autorização por meio de um protocolo.

O transportador, então, disponibiliza as informações do conhecimento de transporte para o sistema que realiza a verificação do tipo de carga e se está compatível com a apólice sobre o trajeto da carga, distância e valores.

Esse processo garante que a carga fique devidamente assegurada e que o Transportador não tenha prejuízo.

E então, já sabe como fazer e enviar uma averbação? Deixe seu comentário e conte-nos sua experiência!

Comments

comments