Várias medidas precisam ser tomadas para uma transportadora crescer durante a crise, principalmente quando ocorre a redução do número de fretes contratados. 

Esse negócio é profundamente afetado pela situação econômica de outras empresas, porque é responsável pelo “meio de campo” entre fornecedores e seus clientes.

Por isso, não deixe de conferir as quatro dicas que separamos a seguir para superar o cenário desfavorável e ampliar o seu empreendimento. Vamos lá?

1. Reúna informações sobre as consequências da crise

A primeira dica para a sua transportadora crescer durante a crise é identificar as consequências do cenário desfavorável.

Para isso, reúna o máximo de informações sobre o desempenho do negócio, por exemplo:

  • número de pedidos antes e depois da crise;
  • situação dos pagamentos de impostos, direitos trabalhistas etc.;
  • custos para manter os serviços;
  • rendimento dos contratos da organização;
  • dados fornecidos pelo contador da empresa.

Esses dados vão ajudar a compreender os pontos fortes e fracos do empreendimento, além dos principais obstáculos para o crescimento.

2. Redistribua os recursos da empresa

Com as informações sobre o negócio, é hora de pensar na relação entre despesa e receita em um futuro próximo. Isto é, você precisa definir como utilizar o dinheiro que entra, considerando os gastos ao longo do caminho.

O ajuste de recursos certamente incluirá escolhas difíceis. Afinal, o gestor definirá as prioridades e apostas da organização.

Por isso, uma dica importante é julgar as atividades internas e externas pelos seguintes critérios:

Escalabilidade

Escalabilidade é o potencial de crescer sem grande aumento de custos. Por exemplo, um programa de computador tem preferência sobre as anotações manuais, uma vez que o custo dessa ferramenta sofre poucas alterações quando a transportadora aumenta de tamanho. 

Rentabilidade

A relação de custo-benefício dos processos, rotinas, contratos e setores da transportadora é o segundo ponto a ser julgado. Para isso, você deve sempre considerar:

  • se as atividades ou negócios atingem os objetivos propostos;
  • se existe outro meio de obter o mesmo resultado com custo mais baixo;
  • se os ganhos de manter a atividade são superiores aos custos dela.

Oportunidade  

O gestor precisa avaliar o momento mais adequado para cada ação. Por exemplo, um contrato pode ser perfeitamente adequado em um cenário normal, mas prejudicar a empresa em um contexto de crise.

3. Use a tecnologia para reduzir custos e processos

Para a sua transportadora crescer durante a crise, ela precisa se adequar aos padrões de eficiência dos dias de hoje.

Nesse sentido, o ideal é começar pela principal atividade do negócio, adotando um software de gestão de entregas.

Afinal, basta imaginar a quantidade de tarefas que esse tipo de solução realiza para entender a sua importância para a transportadora. Por exemplo:

  • centralizar os dados sobre os fretes;
  • permitir o acompanhamento em tempo real das entregas;
  • emitir relatórios;
  • analisar o desempenho dos fretes realizados;
  • emitir notas fiscais;
  • registrar a situação dos veículos.

Essas atividades exigem quantidade de trabalho gigantesca para serem realizadas com processos manuais ou planilhas no computador. Por isso, o melhor é automatizar tudo e, assim, reduzir custos.

4. Invista em parcerias

Uma quarta dica importante é o investimento em parcerias com outras transportadoras porque existem algumas localidades em que a quantidade de fretes não justifica a logística necessária para realizar uma entrega.

Sendo assim, busque uma empresa na área para manter o atendimento com custo operacional mais baixo.

Agora você já conhece quatro dicas importantes para a sua transportadora crescer durante a crise e pode implementá-las o quanto antes.

Para receber outros textos sobre a gestão do seu negócio, assine a nossa newsletter e tenha acesso ao conteúdo do blog em primeira mão!

Comments

comments