O preço do frete em nosso país está entre os mais altos de mundo todo. Errar no cálculo do frete pode, consequentemente, ocasionar muitos prejuízos para as transportadoras.

Infelizmente, esses deslizes na hora de calcular os fretes ainda são comuns, sobretudo quando são feitos manualmente. Veja abaixo como eliminar erros e melhorar suas finanças!

Como evitar erros no cálculo do frete?

Analisemos algumas dicas importantes para que não ocorram erros no cálculo do frete:

Tenha muito cuidado com o peso da carga

O cálculo do frete precisa ser feito sobre o peso cubado de sua carga, pois é ele que delimita o peso e o espaço no interior do caminhão.

Uma consequência quando você não usa o peso cubado é que a fiscalização poderá te multar por excesso de carga, já que existem limitações para cada veículo.

Calcule bem o valor da carga

O valor da carga também influi no cálculo do frete, especialmente se a carga tem um valor mais atraente para o mercado ou se é uma carga mais visada pelos assaltantes (por exemplo, eletrodomésticos e cigarros).

Quando se erra no valor da carga, o valor de seguro fica comprometido. Esse seguro oferece mais segurança tanto para o embarcador quanto para a transportadora, pois se a carga for roubada, existe a vantagem do reembolso.

Não confie no cálculo do frete manual

Se você procura fazer o cálculo do frete de forma manual, as possibilidades de errar ao longo do processo aumentam consideravelmente.

Você pode, por exemplo, se esquecer de incluir alguma taxa e, caso se lembre depois, já poderá ser muito tarde. Quando o conhecimento de transporte eletrônico (CT-e) é emitido de forma incorreta, ele não pode ser mais alterado. E o resultado não será nada bom para você, que vai pagar impostos que não servem para o seu transporte e ainda pagará outro CT-e posteriormente com os dados corretos.

O ideal, portanto, é usar um sistema automatizado de cálculo do frete, que permita inclusive alertar para avisar o usuário que ele esqueceu alguma taxa.

O que afeta o valor do frete no Brasil?

O setor de transporte sofre muitos problemas estruturais e, entre os fatores que interferem no valor do frete, podemos citar:

  • burocracia para realizar o transporte (limitações para rodar, necessidade de muitas licenças e assim por diante);

  • aumento no preço dos combustíveis;

  • infraestrutura precária das rodovias.

Quais as variáveis no cálculo do frete?

Para fazer o cálculo do frete, a transportadora deve considerar muitas variáveis e calculá-las corretamente, garantindo assim um preço justo e equilibrado, capaz de dar lucro à empresa sem explorar o embarcador.

Evite fazer muitos ajustes para garantir uma margem de lucro maior, pois eles acabam prejudicando mais que ajudando.

Veja as variáveis mais importantes:

  • dimensões da carga (peso e taxa de cubagem);
  • modalidade da carga (fracionada, fechada);
  • prazo de entrega;
  • distância percorrida;
  • custos operacionais;
  • período de carga/descarga;
  • perigo do retorno sem carga;
  • demanda maior por transporte em épocas específicas (sazonalidade);
  • especificidade do caminhão usado;
  • avarias e despesas;
  • vias percorridas dentro da cidade;
  • pedágios;
  • características geográficas.

Qual a importância do TMS no cálculo do frete?

Para considerar tantos critérios e outros mais, nada melhor que usar um sistema automatizado de gestão de transporte, ou TMS. O TMS controla todas as fases de entrega da mercadoria ao cliente, incluindo a emissão de CT-es e o cálculo do frete.

Com ele, a empresa elimina definitivamente os erros de cálculo, contando sempre com uma tabela de preços atualizada, simulação, revisão e validação do preço final. Hoje, já é possível contar com sistemas online, que não necessitam de instalação.

O que achou deste post sobre cálculo do frete? Aproveite para receber mais novidades sobre o assunto, assinando a nossa newsletter!

Comments

comments