• 21/05/2024

O Free Flow é um sistema de cobrança de pedágio que não utiliza as tradicionais praças físicas de cobrança. Com ele, o fluxo de veículos é livre e o pagamento é proporcional à quantidade de quilômetros rodados.

Esse sistema já é utilizado em diversos países, como Estados Unidos e China, e vem ganhando espaço em discussões no Brasil desde a criação da nova lei 14.157/21, que autorizou esse tipo de cobrança.

O sistema de pedágios free flow começou a operar oficialmente no dia (31/3) Rio-Santos, na BR-101. De acordo com a CCR RioSP, a tarifa é de R$ 4,10 para os carros de passeio. Já para os veículos comerciais, a tarifa é multiplicada pelo número de eixos.

O Free Flow é uma realidade em mais de 20 países ao redor do mundo. Na América Latina, o Chile é o único país que utiliza oficialmente o sistema de pedágio de passagem livre.

Free Flow: Como funciona?

O sistema Free Flow substitui as tradicionais praças de pedágio e permite que os motoristas realizem suas viagens sem a necessidade de parar ou diminuir a velocidade. Entretanto, é importante ressaltar que os motoristas devem seguir as sinalizações de limite de velocidade de cada trecho. Através do uso de pórticos, que consistem em estruturas equipadas com câmeras, sensores e antenas, os veículos são identificados e classificados por categorias, utilizando uma tag de pedágio instalada no veículo ou a placa do carro.

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para adquirir a etiqueta eletrônica, o motorista deve avaliar o perfil de uso da rodovia e escolher a opção que melhor atenda às suas necessidades.

Como será o pagamento da tarifa Free Flow? e se não possuir a TAG?

Todos os veículos que possuírem a TAG terão um desconto de 5% no valor da tarifa do pedágio, que será automaticamente debitado na fatura da operadora da TAG. Para os veículos leves, há uma vantagem adicional: a partir da trigésima passagem no mesmo local e sentido dentro do mês vigente, é possível obter descontos que variam de 5% a 70%.

Caso o motorista ainda não tenha a TAG, há três opções de pagamento disponíveis:

– Via WhatsApp/Chatbot;

– App ou Portal Web da Concessionária responsável; 

– Carteira Digital, através de PIX ou cartão de crédito;

É importante lembrar que o não pagamento da tarifa constitui uma infração de trânsito, sujeita à penalidade prevista no art. 209-A da Lei nº9.503/1991 do CTB. O prazo para quitação da tarifa é de até 15 dias corridos após a passagem pelo pedágio Free Flow.

Para auxiliar os usuários, a CCR RIOSP disponibilizou um site www.ccrriosp.com.br  que apresenta detalhes sobre o cálculo de viagens, descontos, pagamento e demais informações sobre o sistema.

Onde estão as praças de pedágio eletrônico?

As praças com pedágio eletrônico estão localizadas no trecho da BR-101/Rio-Santos, no estado do Rio de Janeiro, e são operadas pela Concessionária CCR RioSP. De acordo com informações da ANTT, estão previstas três praças físicas de pedágio eletrônico próximas às cidades de Paraty, Mangaratiba e Itaguaí (RJ).

Em resumo, para garantir o correto funcionamento do sistema de pedágio free flow, o transportador deve estar familiarizado com o sistema, garantir que o veículo esteja cadastrado corretamente, verificar regularmente as informações de cobrança, estar atento à segurança no momento da passagem, seguir as normas de trânsito e manter uma velocidade adequada. Com essas medidas, o transportador poderá usufruir dos benefícios do sistema de pedágio free flow e garantir uma operação mais eficiente e segura.