• 15/06/2024

A taxa de dificuldade de entrega (TDE) é um valor adicional que as transportadoras podem cobrar em determinadas circunstâncias em que a entrega de uma carga requer condições especiais, como locais de difícil acesso, horários específicos ou necessidade de equipamentos especiais.

É de suma importância compreender as situações em que a TDE pode ser aplicada e como o seu cálculo é realizado, a fim de evitar surpresas no momento da entrega.

Neste texto, iremos fornecer uma explicação completa sobre essa taxa e oferecer orientações sobre como lidar com ela em suas operações logísticas. Prossiga com a leitura para obter todas as informações necessárias!

O que é a Taxa de dificuldade de Entrega?

O conceito da Taxa de Dificuldade de Entrega (TDE) consiste em um indicador utilizado no campo da logística para mensurar o nível de complexidade associado a uma entrega.

Essa taxa leva em consideração diversos elementos, como a localização do destinatário, as condições de acesso ao local de entrega e a necessidade de agendamento prévio, dentre outros fatores que podem dificultar ou prolongar o processo de entrega.

Através da utilização da TDE, as transportadoras podem planejar suas rotas de forma mais eficiente e avaliar os custos envolvidos em cada entrega, proporcionando uma gestão mais eficaz e minimizando eventuais prejuízos.

Quando a TDE pode ser cobrada?

A cobrança da TDE ocorre quando a entrega demanda um esforço adicional por parte da transportadora ou do motorista.

Isso pode ocorrer devido a diversos fatores, tais como a dificuldade de acesso ao local de entrega, a necessidade de agendamento prévio, a ausência de auxílio na descarga da mercadoria, e outros elementos que aumentam a complexidade da operação.

Em muitos casos, a TDE é discutida antecipadamente com o cliente, a fim de assegurar que a transportadora possa cobrir os custos adicionais envolvidos na entrega.

Por essa razão, é crucial que as transportadoras estejam familiarizadas com os fatores que influenciam a TDE e estejam preparadas para negociar essa taxa, quando necessário.

Diferença entre TDE e TDA

As taxas de Dificuldade de Entrega (TDE) e de Dificuldade de Acesso (TDA) são cobradas em circunstâncias específicas. Embora possam apresentar semelhanças, elas possuem diferenças significativas.

TDE

A Taxa de Dificuldade de Entrega (TDE) é aplicada quando a entrega precisa ser realizada em um local que apresenta obstáculos para a chegada do veículo transportador. Isso pode incluir ruas estreitas, áreas de difícil acesso, locais com restrições de horário e outros fatores que dificultam a entrega.

TDA

Por outro lado, a Taxa de Dificuldade de Acesso (TDA) é cobrada quando é necessário utilizar equipamentos especiais, como empilhadeiras, guindastes e outros, para a carga ou descarga da mercadoria.

Enquanto a TDE está diretamente relacionada às condições do local de entrega, a TDA está mais ligada à necessidade de equipamentos adicionais para a realização da operação.

Em ambos os casos, é essencial que a transportadora informe antecipadamente ao cliente sobre a cobrança dessas taxas, evitando surpresas desagradáveis no momento do pagamento.

Como calcular a TDE?

Para calcular a Taxa de Dificuldade de Entrega (TDE), é necessário seguir alguns procedimentos.

Primeiramente, é essencial identificar o local de entrega e avaliar as condições da região, levando em consideração fatores como acessibilidade, infraestrutura e segurança. Em seguida, deve-se determinar se são necessários equipamentos ou serviços adicionais para a realização da entrega, como o uso de guindastes ou a contratação de escoltas.

Com essas informações em mãos, é possível avaliar o grau de dificuldade da entrega e, assim, estabelecer o valor correspondente à TDE a ser cobrado.

É importante ressaltar que o cálculo da TDE pode variar de acordo com as políticas adotadas por cada empresa. Além disso, é fundamental que o cálculo seja realizado de maneira justa e transparente.

É possível negociar a TDE?

Sim, é possível negociar a Taxa de Dificuldade de Entrega (TDE) com a transportadora ou fornecedor de serviços logísticos. Essa taxa pode ser um aspecto negociável ao fechar um contrato, especialmente em casos que envolvem volumes de carga maiores ou contratos de longo prazo.

Algumas práticas que podem auxiliar na negociação da TDE incluem:

  • Apresentar um histórico de entregas bem-sucedidas e destacar investimentos em melhorias nos processos de entrega.
  • Demonstrar a capacidade de otimizar as rotas de entrega para reduzir tempo e custos.
  • Negociar a possibilidade de um Acordo de Nível de Serviço (SLA) com a transportadora, estabelecendo parâmetros para a entrega e penalidades em caso de descumprimento.

É importante ressaltar que a negociação da TDE pode não ser viável em todos os casos. Em algumas situações, a taxa é determinada por fatores externos à transportadora, como dificuldades geográficas ou questões de segurança na região de entrega.