• 11/12/2023

Para aqueles familiarizados com o setor logístico, a importância dos indicadores de desempenho no monitoramento dos processos é incontestável. Um exemplo crucial no âmbito operacional é a taxa de indisponibilidade da frota, uma referência comum. Essa fonte rica em informações abrange múltiplos níveis organizacionais.

Este indicador visa a análise abrangente da otimização dos principais recursos da transportadora. Como resultado, diversas conclusões podem ser extraídas, envolvendo produtividade, preservação dos veículos e estruturação dos custos.

Elaboramos este material com o propósito de introduzir e esmiuçar esse conceito, além de esclarecer a aplicação prática desse cálculo. A continuação da leitura proporcionará um entendimento mais profundo. Prossiga para obter mais informações!

O que é a taxa de indisponibilidade?

Você já se perguntou sobre a capacidade operacional dos seus veículos? Qual é a configuração ideal da frota para atender à sua demanda? Já fez uma análise do custo associado a ter um veículo parado devido a problemas?

Todas essas questões podem ser esclarecidas por meio do cálculo de um indicador específico. Em termos simples, a Taxa de Indisponibilidade, também conhecida como TIN, é uma medida que reflete o desempenho da frota.

Essa análise é fundamental para gestores de frota que buscam aproveitar ao máximo esse recurso valioso. Com essas informações em mãos, é possível identificar períodos em que os veículos ficam indisponíveis, seja devido a manutenções preventivas ou avarias.

Quando um veículo não está em uso, essa inatividade representa um custo para a empresa, o que pode resultar em:

  • Atrasos nas entregas;
  • Sobrecarga nos outros veículos;
  • Aumento das horas extras para concluir as entregas.

Mesmo breves momentos de ociosidade geram custos desnecessários que afetam a saúde financeira da transportadora. Portanto, nossa recomendação é que os gestores utilizem esse indicador de indisponibilidade para avaliar com precisão a verdadeira capacidade de sua frota.

Como é o cálculo da taxa de indisponibilidade?

O propósito desta análise consiste em adquirir dados confiáveis referentes à operação da frota, a fim de embasar a tomada de decisões. Com essas informações em mãos, os gestores têm a capacidade de planejar entregas, agendar a renovação da frota e otimizar custos.

Por esse motivo, aprimorar os resultados é o cerne da avaliação dos indicadores de desempenho logístico. Para realizar essa avaliação de forma efetiva, é necessário reunir determinadas informações.

Na etapa inicial, é aconselhável focar na análise individual de cada caminhão antes de abordar os resultados consolidados da frota.

1ª Etapa

O ponto de partida é a identificação das horas durante as quais o veículo está em atividade. Considerando uma jornada de trabalho de oito horas diárias, durante cinco dias por semana, totalizando 40 horas de trabalho. Esse total é multiplicado por quatro para representar o número de semanas em um mês.

Horas disponíveis: 40 x 4 = 160 horas

2ª Etapa

Outra informação crucial é o total de horas em que o veículo permaneceu ocioso, seja devido a defeitos no caminhão ou para a realização de manutenção preventiva. A intenção é somar o tempo total durante o qual o caminhão esteve nessas condições ao longo do mês.

Caso você não tenha essa informação, é recomendável implementar um sistema de acompanhamento das atividades na oficina. Comece criando uma lista dos componentes, registrando quando ocorreu a última substituição, juntamente com os custos de aquisição de peças.

Para controlar as horas, uma tabela simples que registra entradas e saídas auxilia na estimativa do tempo gasto com manutenções.

Suponhamos que, para fins de cálculo, tenhamos encontrado um total de 18 horas durante o período em análise.

3ª Etapa

Para consultas futuras e para manter um histórico desse indicador, é recomendável manter um registro das informações coletadas ao longo do tempo. Uma planilha eletrônica pode ser utilizada para isso, facilitando os cálculos automatizados.

Assim, temos:

Horas disponíveis: 160

Horas de manutenção: 18

A fórmula para calcular a taxa de indisponibilidade é: TIN = Horas de manutenção / Horas disponíveis.

TIN = 18/160

TIN = 0,1125 x 100%

TIN = 11,25%

Portanto, conclui-se que a taxa de indisponibilidade do veículo em questão é de 11,25%.

Como minimizar o indicador de indisponibilidade?

Agora que você compreende como o cálculo da TIN opera, é essencial explorar as conclusões que podem ser extraídas dos resultados obtidos. No exemplo anterior, um veículo está indisponível para uso em 11,25% do tempo.

Embora nosso exemplo envolva um único veículo, é crucial refletir sobre o impacto que isso teria em uma frota maior. Este é um indicador que deve ser mantido em níveis baixos para minimizar seu impacto na operação logística.

Uma abordagem para enfrentar esse desafio é renovar a frota. Quanto mais antigo o veículo, maior a probabilidade de defeitos devido ao desgaste natural ao longo do tempo.

A cada vez que um veículo precisa ser reparado, a empresa consome recursos financeiros que poderiam ser direcionados para adquirir um veículo mais novo. Além disso, ocorre a depreciação do patrimônio, uma vez que os veículos de carga tendem a perder cerca de 20% de seu valor ao ano.

Embora imprevistos sejam parte inerente do processo de movimentação de mercadorias, o gestor tem a opção de reduzir seu impacto por meio da diversificação da frota. Utilitários, por exemplo, podem ser empregados para entregas de curta distância e para substituir temporariamente os veículos parados.

O entendimento e gerenciamento desses fatores contribuirão para uma operação logística mais eficiente e econômica.

Como a manutenção preventiva pode ser a solução ideal?

Um fator que contribui significativamente para a extensão da vida útil dos veículos e a preservação de sua integridade é a adoção das manutenções preventivas. Como mencionamos anteriormente, o desgaste de componentes pode resultar em paradas não planejadas dos veículos.

O objetivo desse processo é antecipar a substituição de peças antes que qualquer dano ocorra. O resultado é uma frota que opera com maior segurança e mantém níveis de produtividade elevados.

A Taxa de Indisponibilidade, assim como outros indicadores logísticos, proporciona insights valiosos sobre a operação e ressalta oportunidades de aprimoramento. Portanto, é recomendável empregar essa ferramenta para obter uma visão precisa do desempenho do serviço prestado.