O relatório gerencial é uma ferramenta de muita importância para um gestor, visto que por meio dele se torna possível avaliar os resultados dos processos de trabalho e utilizar as informações para elaborar planos de ação.

Por esse motivo, o ideal é manter esses relatórios sempre atualizados, para que as informações estejam sempre precisas. No post de hoje, vamos dar algumas dicas de como criá-los de forma eficaz e aproveitar ainda mais esse recurso. Confira!

1. Defina as informações relevantes para acompanhamento

O primeiro passo para elaborar um relatório gerencial de qualidade é definir o que vale a pena ser acompanhado. Esse filtro é importante para separar as informações que agregam valor ao processo de tomada de decisão, em vez de ficar acompanhando vários dados que não ajudam a elaborar novas estratégias.

Sendo assim, é necessário identificar e definir quais métricas serão utilizadas para a geração dos relatórios. Pode-se utilizar como referência os resultados dos processos, comparando-os aos objetivos que foram traçados inicialmente e avaliar quais falhas impedem que os resultados sejam melhores para, então, implementar ações de melhorias e buscar a excelência.

2. Desenvolva um relatório gerencial completo

Outra questão importante para obter informações relevantes é tentar desenvolver um relatório o mais completo possível, para que a interação e influência entre os dados seja percebida com clareza. É importante ressaltar, entretanto, que somente os dados realmente pertinentes sejam adicionados ao relatório, para que não haja confusão nem interpretações equivocadas dos resultados.

Publicidade Zorte

3. Comece com análises macro e só então vá para as micro

Para que um relatório gerencial seja eficaz na elaboração de novas ações, o ideal é começar fazendo uma análise mais ampla, contemplando os processos, os resultados, a meta e qual é a previsão para os próximos meses. Essa análise ajudará a avaliar se os recursos e esforços utilizados na execução das tarefas são suficientes para alcançar os objetivos.

Feito isso, pode-se desmembrar essas informações em um nível maior de detalhamento, buscando avaliar cada ponto individualmente e de que forma eles impactam nos resultados obtidos. Isso é útil para identificar falhas nos processos e outros pontos que precisam de melhorias.

4. Classifique os resultados obtidos

Para que um relatório gerencial ajude ainda mais nas análises que forem elaboradas a partir das informações, o ideal é classificar os dados de acordo com os melhores e piores resultados. Assim, é possível ter uma visão melhor a respeito de quais são os pontos fortes e fracos dos processos e aproveitar melhor essas questões, buscando mais melhorias para as empresas.

5. Utilize um software de gestão

Alguns sistemas de gestão já oferecem o recurso da criação do relatório gerencial de forma automática, o que reduz consideravelmente o tempo necessário para a consolidação e análise das informações. Além disso, essa ferramenta aumenta a confiabilidade e a segurança dos dados.

O relatório gerencial é o recurso que permite que o gestor acompanhe melhor os resultados de suas operações e norteia para a elaboração de um planejamento mais eficiente, determinando ações mais eficazes para a eliminação de falhas e melhorias nas rotinas de trabalho. Para que isso seja possível, vale a pena alinhar as informações que serão acompanhadas com as estratégias da empresa — o que ajuda ainda mais no alcance dos objetivos.

O que achou do nosso post? Utilize os comentários para compartilhar suas opiniões e dúvidas conosco!

Comments

comments