Para manter a saúde de uma empresa, um dos quesitos mais importantes é a gestão de custos logísticos. Além de ser uma área indispensável para o funcionamento de qualquer negócio, é também um dos que representa uma significativa parte do custo final do produto.

Nesse sentido, existem alguns pontos que podem ser melhorados ou mesmo eliminados, de modo a otimizar os investimentos e reduzir custos infrutíferos. Podemos citar alguns exemplos: treinamento de pessoal, modernização de equipamentos, utilização de softwares de gestão, negociações mais eficazes, monitoramento permanente, etc.

Confira a seguir algumas dicas que irão lhe ajudar a otimizar seus gastos e melhorar significativamente sua lucratividade.

Invista em softwares de gestão logística

Aderir ao uso de um sistema que esteja de acordo com a necessidades do seu negócio é um dos passos mais importantes. Essa ação irá permitir que você consiga manter um banco de dados atualizado, organizado e com sugestões práticas de como reduzir seus custos.

Muitas vezes, devido à quantidade de etapas inerentes à cadeia de suprimentos e distribuição, é difícil identificar onde sua empresa está perdendo dinheiro. Ao fazer o registro dos seus resultados por meio de um software, fica muito mais simples identificar onde estão os problemas.

Publicidade Zorte

Mantenha uma equipe responsável pela controladoria

Monitorar diariamente os custos e lucros gerados pela sua empresa é uma tarefa de grande importância. Para que possa ser feita com o máximo de assertividade, é indicado que possua uma equipe que desempenhe esse papel em tempo integral. Com acompanhamento constante e utilizando os dados coletados por meio do sistema, as ações para contenção de gastos desnecessários são muito mais rápidas e eficazes.

Quando esse cuidado diário não é tomado, muitas falhas passam despercebidas, vindo a ser corrigidas já depois de ter gerado muitos gastos sem retorno.

Determine métricas para gestão de custos logísticos

Popularmente conhecidas como KPI’s, ou Indicador Chave de Performance, as métricas são estabelecidas como forma de medir a produtividade da sua empresa e de estabelecer objetivos coerentes com a sua realidade.

Um exemplo de KPI: é possível descobrir qual a média de produtos transportados por veículo, de modo a determinar se a sua capacidade está sendo utilizada como deveria. O ideal é que os veículos mantenham uma frequência de rotas que torne possível consolidar as mercadorias e manter custos menores por volume transportado.

Há diversas KPI’S que podem ser criadas para guiar suas decisões: produtividade de funcionários, desempenho de determinados setores, nível de abastecimento de estoque, proporção entre frete e valor final do produto, etc.

Estabeleça parcerias mais produtivas com fornecedores

Se sua empresa demanda uma quantidade razoável de entregas, procure sempre manter relações comerciais com mais de um fornecedor logístico. Isso permite que você realize cotações e descubra qual o preço médio praticado no mercado.

Inclua as cotações em um banco de dados e faça periodicamente uma análise do desempenho de cada um. É interessante priorizar um dos fornecedores para que tenha maior poder de barganha, mas fique sempre atento às mudanças do mercado. Isso permite escolhas melhores entre preço e qualidade.

Ofereça treinamentos e incentivos aos seus colaboradores

Uma empresa sem funcionários não existe. As pessoas são, na verdade, a empresa em si. O capital humano é essencial para o desenvolvimento do seu negócio e, por esse motivo, precisa estar sempre em aperfeiçoamento para atender satisfatoriamente às necessidades dos clientes.

Além de capacitar seus colaboradores, é interessante criar programas de recompensa por desempenho. Isso os mantêm motivados e produtivos.

Funcionários mais eficientes atraem clientes satisfeitos. Esse é um investimento que tem retorno rápido e garantido na sua gestão de custos logísticos.

Agora que você já leu as nossas dicas, que tal compartilhar esse artigo nas redes sociais?

Publicidade Zorte

Comments

comments